Roteiro da Despesa | Fatura eletrónica

DESAFIO
O Roteiro da Despesa pretendeu mapear o procedimento a que são obrigadas as entidades públicas para realizar uma aquisição, sinalizando pontos de dor e identificando oportunidades de melhoria nos processos.

BENEFICIÁRIOS
Este projeto beneficia os serviços administrativos do Estado e empresas fornecedoras do Estado.

ABORDAGEM
Numa primeira fase, o projeto Roteiro da Despesa teve como objetivo realizar um levantamento sobre o percurso da despesa dentro do Estado (trabalho realizado por um grupos de especialista da administração pública). Com a implementação do projeto-piloto Fatura Eletrónica na Administração Pública, focado em desmaterializar e simplificar processos no âmbito do processamento de faturas na contratação pública, criou-se a oportunidade de medir o impacto desta iniciativa enquanto caso exemplificativo dos ganhos com medidas de simplificação. Para tal, pôde testarse uma metodologia de avaliação de medidas legislativas (“Quanto Custa?”), o que concorreu também para o objetivo de demonstrar os ganhos de adotar uma cultura de avaliação na Administração Pública.

A medição de impacto baseou-se numa análise de custos dos processos associados à solução tradicional e da comparação face aos processos decorrentes da implementação da fatura eletrónica, identificando os ganhos obtidos e preconizando uma abordagem avaliativa de terreno.

PRINCIPAIS RESULTADOS

  • Criação de uma proposta de simplificação de seis áreas mapeadas e identificadas no Roteiro da Despesa;
  • A avaliação de impacto da implementação da fatura Eletrónica na Administração Pública concluiu que, por exemplo, com a adopção plena, o tempo poupado em dinheiro, considerando os vencimentos médios por categoria de trabalhador em funções públicas, irá redundar numa poupança anual de 101.027.015€ apenas com a eliminação das tarefas de receção e processamento das faturas físicas.
  • Considera-se que o custo médio de processamento das faturas (considerando tempo gasto e consumíveis) irá passar de 15,43€ de uma fatura em papel para 7,40€ de uma fatura eletrónica. Além disso, irá equivaler a evitar abater mais de 1400 árvores/ano, as mesmas que seriam usadas para a produção dos consumíveis poupados.
logotipo logotipo logotipo logotipo logotipo logotipo